31.10.09

Narval está en transe



3 metros de bico (seu dente, seu radar, sua antena) de 4 a 5 metros de tamanho e cerca de 1,5 toneladas de pura beleza e encantamento.

Delicioso ficar encantado e emocionado de ver uma beleza tão esplêndida, ver e sentir o mundo real.

Narval, Narwhal, Narwal....








http://pt.wikipedia.org/wiki/Narval

30.10.09

Banksy vs Bristol Museum



Banksy interview



Banksy - Paris Hilton



Banksy in Palestine

28.10.09

Um remédio anti hipocrisia! UMA FONTE DE ALEGRIA!

Vídeo postado no blog: www.casmerim.blogspot.com mas vou postar aqui no PAFREAK e creio que todos deveriam postar e divulgar esse vídeo, onde mostra a hipocrisia do governo.
O BRASIL ESTÁ CRIANDO O MAIOR PASTO DO MUNDO!
As mineradores invadindo as serras, a serra do cipó! ABUSO!
ESSA IGNORANCIA PRECISA TER UM FIM! URGENTE!


26.10.09

DALHE TUCA!!!

Quando morri na Baía da Guanabara
Dellani Lima, 2005, Rio - BH



Dellani Lima no CINE ESQUEMANOVO 2009


video

Links Dellani Lima:
http://www.youtube.com/DellaniLima
http://www.myspace.com/dellanilima

22.10.09

O MARGINAL DA ARTE MARGINAL!



Caros,

À distancia venho acompanhando muito sozinha o que passou em dôr e em segundo e profundo luto. Acho que por ter convivido com o Hélio aqui no exterior muito frequentemente eu penso que tenho algo a compartilhar com vocês de algo que não foi falado aqui. Ontem escrevi uma carta para a Fabiana onde espero tenha feito claro as minhas colocações. Aqui vão elas

Fabiana,

Tenho acompanhado a sua brava ação, liderando certos posicionamentos que, à distancia, me parecem bem justos.

Tendo em vista o que tenho recebido por e-mail, considero meu dever, nesta hora, testemunhar sobre o que observei bem de perto enquanto mantive bastante proximidade com o Hélio. Tanto em Nova York, de 1973 a 1975, como também depois que ele regressou para o Brasil, até o momento em que me mudei para os Estados Unidos, no início de 1980.

Penso que você vai achar este testemunho importante. E, por favor, sinta-se livre de compartilhá-lo com quem quer que seja, inclusive com o resto dos envolvidos na discussão.
Primeiro, quero ressaltar que Hélio, durante todo este tempo de nossa bela amizade, continuou produzindo sua obra com extremo cuidado, carinho e precisão. Era um amante da precisão, a ponto que, por exemplo, se ele estivesse batendo à máquina (lembre-se que naquela época não existiam computadores, e nem me lembro se Hélio tinha máquina eletrica, me parece que não, já que seu dinheiro era ultra incerto). Pois bem, se ele estivesse batendo à maquina e cometesse um erro, ele jamais usava a tinta branca de correção, mas tirava imediatamente o papel da máquina e começava a bater tudo de novo. Juro que o vi fazer isto várias vezes.
Hélio vivia numa extrema frugalidade. SEMPRE viveu assim e até mais frugal depois que voltou para o Brasil. E foi dentro desta pobreza franciscana (Hélio morreu dormindo num colchão, no chão, naquele apartamento que a Sônia, ex-mulher do Jorge Salomão, emprestou para ele). Foi dentro desta grande precariedade que ele continuou criando a sua obra. Tecida das veias da adversidade.

Por exemplo, Hélio nunca pegava táxi. Não tinha dinheiro para isto. Mas nem por causa disso eu o vi se queixando. Não se queixava jamais. Achava até gostoso andar de ônibus. Dizia que quando eles disparavam, no Aterro, ele curtia um "barato".
Lógico que de vez em quando pintava 'grana', mas não da arte, desta nunca!, já que ele era 'marginal ao mercado',

E por falar na ética do 'marginal', me lembro muito bem de uma tarde em que estávamos Guy Brett, eu e mais um garoto inglês (hóspede de um dos ninhos do Hélio) no apartamento da Segunda Avenida. Na parede perto da janela estava colado um belo retrato dele, tirado por uma de suas amigas prediletas. Comentando a beleza da foto, o Guy perguntou se ele podia ter uma cópia. Como o Hélio só tinha aquela, ele retirou a foto com todo cuidado da parede, já que ela lá estava colada com pedaços de fita gomada enrolada e disse pro menino inglês:

- "Fulano, vai lá embaixo e faça uma cópia xerox desta foto para o Guy. MAS, (disse bem sério e bem enfaticamente), ANTES DE POR A FOTO NA MÁQUINA DE XEROX DO INDIANO AÍ DE BAIXO, POR FAVOR CUBRA AS COSTAS DA FOTO COM UMA FOLHA DE PAPEL.

Ao que o menino meio tonto, meio sem entender, perguntou:

- NAO ENTENDI, HÉLIO. Por que a necessidade de colocar uma folha de papel nas costas da foto?

_ PARA QUE OS RESÍDUOS DA FITA GOMADA NO REVERSO DA FOTO QUE A PRENDIAM NA PAREDE NÃO SUJEM A MÁQUINA DO CARA!!!!

Por falar em xerox, o Hélio fazia xerox de tudo. De todas as cartas que recebia, que mandava, de tudo que escrevia. Numa época em que não havia processos digitais. Arquivava tudo, tudo dele e do que as pessoa davam para ele.

Tudo era arquivado em pastas detalhadamente e cuidadosamente organizadas, num apartamento entulhado até o teto com - desde coisas que ele encontrava na rua até caixas e mais caixas de slides, maquetes, parangolés, etc. E diga-se de passagem que dentro desta precariedade toda tudo foi preservado da melhor maneira possível. Ele era ao mesmo tempo Dionísio e Apolo.

Suas TVs eram preto e branco (de segunda-mão, óbvio) e creio que nem projetor de slides tinha. Quando vi a "Cosmococa", ele me mostrou o trabalho naqueles antigos e pequenos 'slide viewers", onde ele mesmo mudava o slide um a um.

Sei de cadeira o que ele passou, pois meu processo de me dedicar à arte sem ter grana para isto não foi muito diferente.

Dele eu ouvi:

- A ARTE é a amante mais cara que você pode arranjar. Com mesquinharia nao se faz arte.

E Hélio não era só generoso com sua arte, que trouxe sempre muito prazer e 'insights' a todos nós, mas ele foi também o colega mais generoso que conheci. Depois dele, só a Lygia e o Bill.

Ele era generoso quando comentava o meu trabalho: iluminando meus encontros ou minhas possíveis saídas. Era generoso com seu tempo, tempo de sobra em que dispendíamos em looongas e quase diárias conversas telefônicas. E era generoso nos presentes com os quais agraciava todo mundo.

Fabiana, não sei se deu para dar uma ideia do porque eu quis escrever este texto:

Eu o escrevi porque achei necessário lembrar que esta obra que perdemos, obra para todos nós tão importante. foi criada dentro de uma grande precariedade de meios e de apoios.

HEROICAMENTE.
E é este o lado do artista heroi,que teimou em inventar o tempo todo, remando contra a maré dos críticos (que tardaram para entendê-lo) e do mercado, e que eu quero testemunhar.

Regina Vater, Austin Texas 21 de outubro 2009


















A enciclopédia Itaú Cultural: www.itaucultural.org.br disponibiliza de imagens e texto, mas nada que saca a dor da dura queimadura.

21.10.09

Não importa

Não importa
Não importa
Não importa
Não importa a fome, não importa a cama
Não importa a plata não importa a prata
Não importa o sonho, não importa o sono
Não importa a sede, não importa a seca
Exporta, Exporta, Exporta.




19.10.09

EXPULSOS DO TEMPLO!



















Como é lindo e único sentir a transformação a partir de um trabalho.
Jan Sundek, nasceu em Praga, usa como modelo para suas fotos amigos e familiares.

respira INSPIRA e falta ar!

link para fotos de JAN SUNDEK: http://www.saudek.com/cz/jan/uvod.html

14.10.09

TELA RODANTE 2009

O projeto tela rodante 2009 depois de 6 meses de viagens pela latinoamérica chega em Suesca, Colombia.

Segue alguns frames dos videos feitos nas oficinas no povoado de Suesca, onde as crianças fizeram 3 curtas, "Dejenme dormir en paz" "Entreguenlas armas" y "flores para la paz".

As crianças entre 10 y 13 anos escreveram o roteiro, fizeram camera atuaram, produziram fizeram arte e figurino, foi uma experiencia incrível e única.

Em breve os vídeos estarão postado no blog do projeto www.tela-rodante.blogspot.com

Cartaz da estréia:


Estréia dos curtas no Teatro de Suesca:




Imagens:






------
Conto também que no Brasil ganhamos mehor video clipe do ano pela MTV no VMB com Sutilmente do Skank onde fiz direção de arte e meu querido amigo Conrado Almada dirigiu.
Segue o link vídeo do prêmio:
http://www.youtube.com/watch?v=gYVvn0Rgfvo&fmt=18
Making of: http://www.youtube.com/watch?v=tW_Yugy6gZ0
-----

Hastaaaa! vibrations positivas!