26.8.09

Argentina descriminaliza uso de maconha em pequenas quantidades para uso pessoal

BUENOS AIRES - A Suprema Corte Argentina descriminalizou o uso de maconha em pequena escala nesta terça-feira, abrindo caminho para uma mudança na política de combate às drogas no país a fim de centrar o foco nos traficantes e não nos usuários. A alta corte julgou inconstitucional abrir processos em casos envolvendo o consumo privado de maconha.

" Todo adulto é livre para tomar decisões sobre o estilo de vida sem a intervenção do Estado "


A medida da Corte trata de porte de drogas em pequenas quantidades, em situação sem ostentação ou risco para terceiros. Os argumentos utilizados para tirar a punição desses casos são: a proteção da intimidade e da autonomia pessoal (artigo 19 da Constituição); a necessidade de não criminalizar quem é doente e já é vítima do consumo da droga, e uma grande quantidade de tratados internacionais sobre o tema.

Em Londres, Fernando Henrique defende descriminalização das drogas.

Na América Latina, Colômbia e México já descriminalizaram o porte de pequenas quantidades de drogas - o presidente mexicano, Felipe Calderón sancionou a lei na sexta-feira. Brasil e Equador estudam a possibilidade de legalizar determinados usos de droga.

"Todo adulto é livre para tomar decisões sobre o estilo de vida sem a intervenção do Estado", disse o documento judicial, sem estabelecer um limite de peso para definir o que seria pequena escala.

O governo argentino havia pedido para que a Suprema Corte revisasse a legislação sobre posse drogas, na tentativa de redirecionar os gastos estatais para a perseguição aos traficantes e o tratamento antidrogas, em vez do que as autoridades chamaram de caros processos para milhares de casos menores.

A decisão gerou críticas de autoridades argentinas pertencentes à Igreja Católica e de famílias de usuários de droga que temem um possível aumento do tráfico de drogas.

A Argentina, cuja população é menos de um quarto da brasileira, é o maior consumidor de cocaína da América Latina, de acordo com o último Relatório Mundial sobre Drogas, da Organização das Nações Unidas (ONU).

Diversas operações policiais e assassinatos ligados a quadrilhas de traficantes colocaram em evidência a situação do país como ponto de passagem da cocaína andina com destino à Europa e uma fonte de substâncias químicas usadas na fabricação de drogas como a metanfetamina.


24.8.09

MATEI QUEM ESTAVA TE MATANDO

Registro de performance: ¨Sin Paz descanse¨ de Alonso Pafyeze y Lorena Ortiz.

Lugar: Espacio Vacío, Galería de arte en construcción (http://espaciovaciogye.blogspot.com/)
Musicalizado por: Victor Andrade.
Registro hecho por: José Xavier Cuesta.
En el marco del primer aniversario de la Muestra de Cine y Video Latinoamericano En Transe.
Guayaquil-Ecuador.

ENTERRO DA TV from Alonso Pafyeze on Vimeo.

























Clique nas fotos para amplia-las.

Fotos: José Xavier
Video (Transmição ao vivo por celular por Espacio Vacio)
* Em breve vídeo oficial.

20.8.09

GUAYAQUIL EN TRANSE!



"Espacio Vacío abre sus puertas para celebrar el primer Aniversario de En Transe, en Guayaquil.
Habrá proyecciones, una instalación de Lorena Ortiz y Alonso Pafyeze y música en vivo a cargo de Victor Andrarde y Ricardo Pita.
El evento será trasmitido en vivo y tendrá conexión con la ciudad de Maracaibo"

MUESTRA DE CINE Y VIDEO LATINOAMERICANO EN TRANSE
...........: GUAYAQUIL - ECUADOR - SABADO - 22 AGOSTO - 20h :...............

MARCA REGISTRADA (LETICIA PARENTE)


La autora se cose en la planta del pie con una aguja e hilo negro. Borda la inscripción "MADE IN BRASIL".

Año: 1975.
Duración: 10 minutos, 30 segundos.
Formato: Porta-pack 1/2 pulgada.
Cámara: Jom Tob Azulay.


PREPARAÇAO I (LETICIA PARENTE)


La artista llega al espejo del baño y se prepara para salir. Se pega esparadrapo sobre los ojos y la boca. Dibuja sobre ellos, ojos y boca. En seguida se arregla el cabello, agarra la cartera y sale.

Año: 1975.
Duración: 3min 30 segundos.
Formato: Porta-pack 1/2 pulgada.
Cámara: Jom Tob Azulay.

DE LO PRIMITIVO (Ana Perera)


De las costumbres del cuerpo, de las formas de la belleza, de lo primitivo en el Hombre. Video performance de una mujer que se revela.

Título: De lo Primitivo
Autor: Ana Perera
Año: 2008
Duración: 12 minutos
Formato: HDV NTSC
Pais: Argentina

Video Performance: Ana Perera
Sonido: Virginia Scaro
Cámara y Postproducción: Felipe Gálvez Haberle

MATERIAL BRUTO (Ricardo Alves Junior)


Afuera en los corredores del edificio, camina la mujer-nausea. Adentro, mujer-cabellos, hombre-cigarro y hombre-música esperan el momento de fuga, un instante para salir de si. Material Bruto es un trabajo realizado con pacientes de centros de convivencia de red pública de salud mental de la ciudad de Belo Horizonte.

Año: 2007
Duraçión: 17 min
País: Brasil

ANALOGIA DO VERME (Carlosmagno Rodrigues y Cris Ventura)


Belo Horizonte - MG-BRASIL
min-dv, 2008, 16 mim 45

Película documental sobre experimentos patéticos del personaje-autor Carlosmagno Rodrigues que intenta atravezar sus brazos con cuchillos, entre otras acciones, filma amigos con la intención de crear una realidad fílmica comprensible.

Ahendu nde sapukai (Pablo Lamar)


Paraguay-Argentina 2008
S16mm, color
Productoras: Gabriela Maldonado (ARG)
Alexandra Mora Vaca (ARG)
Eugenia Venialgo (PY)
Mónica González (PY)

Fotografía: Andrés Jordán
Montaje: Pablo Paniagua
Arte: Mauricio Rial, Natalia Benítez, Hugo Robles
Sonido: Ana Prieto y Lorena Ortiz
Música: Daniela Jahari – Investigación y Colecta (1970 – 1986) Guillermo Sequera

a gente vai levando...

18.8.09

16.8.09

REPULSA
“vamos começar colocando um ponto final”

Á
s vezes, é muito difícil saber o que fazer da vida. E quando não decidimos ou temos pulso firme (coragem) de ter nossas idéias, ideologias e convicções, acabamos seguindo o fluxo sendo apenas mais um, atomizados e dominados pela desconexão e falta de sentido. Existe uma máxima que fala que “quando não fazemos nossas próprias escolhas, a vida se encarrega delas”. Ás vezes, é preciso tomar a rédea dessas nossas escolhas.


Comecei a escrever essa “repulsa” ao receber um roteiro para uma série de TV. E ai vem a escolha: Por um momento poderia ter desviado meu foco, o que tem pautado meus objetivos e ideais e apenas ter aceitado o trabalho. Afinal de contas, poderia ter sido mais um trabalho...
Lendo o roteiro, minha cabeça começou a rodar e o que percebi foi que o único ponto em que conseguia pensar era: Por que apoiar um projeto assim? Tão besta, inútil e fútil? E olhando para o lado, deveríamos perceber que vivemos em um mundo onde as coisas deveriam ser levadas bem mais á sério.

Não vou apoiar um projeto emburrecedor. Meu objetivo não é esse: produzir futilidades, nem hipnotizar a ninguém com tanta bobagem, subestimar um povo que não considero burro, apenas medíocre, que por costume, nada questiona.
Como disse anteriormente, tudo é uma questão de escolha. Eu busco fazer a minha. Não quero ter um olhar conformista. Este rótulo deixo pros robôs. Buscar a criatividade, gostei muito de ler esse texto de Jodorowsky: "Quiero explicar qué es la creatividad en su conjunto y por qué la creatividad es tan rara. La creatividad es tan extraña que con ella se puede llegar a ser Cristo, Buda, La Virgen o Atenea".

Ah, mas preciso de dinheiro, quem não precisa? Não vou morrer de fome, apenas não vou cheirar dunas de cocaína ou me embriagar bebendo rios de dinheiro.
Prefiro me preencher por algo mais vital e que me fale mais diretamente do mundo em que vivemos e, principalmente, do lugar que ocupamos nesse mundo. Sem falsa demagogia, grandes retóricas ou pseudo-discursos panfletários que não nos levam a lado algum. E como eu costumo dizer: “um remédio anti-hipocrisia, uma fonte de alegria”.
De que adianta ganhar esse dinheiro e ao olhar no espelho, não me reconhecer? Ou não gostar daquilo que vejo? Me envergonhar do meu próprio trabalho?

É muito fácil continuar atomizado e pensar que “esse é só mais um trabalho”, ou chavões como o “povo precisa de entretenimento”, ou o pior deles; “é esse o padrão de TV”. Ainda mais, quando um assunto importante é banalizado e transmitido a milhares, milhões de pessoas.

A audiência mudou, a internet e outros meios de comunicação são a prova de que o publico espera algo mais. E que esse “algo mais” transmita uma sensibilidade e um cuidado mais iminente.
Enquanto “comunicadores”, seja na TV ou no cinema temos o dever de sermos cuidadosos com nossas “obras”. Para isso, nossa busca tem que ser intensa e o processo é árduo. É preciso olhar para dentro, estudar o assunto, sem preconceitos, sem ressalvas. Só assim, o processo é completo.

A arte para mim, é isso. Mergulhar fundo, ter um olhar livre, liberado das amarras e quem sabe conseguir ir alem.
Lynch disse: “Se você quer pegar peixes pequenos pode ficar em água rasa. Mas se quer peixes grandes é preciso ir nas profundezas e esses peixes sim são mais poderosos e puros, são fortes e abstratos, e são muito bonitos”. Eu considero muito essa frase de Lynch, ele tem razão, é como a floresta você não encontra os mais bonitos, grandes, abstratos e poderosos animais ao redor da floresta e sim dentro dela.

O grande problema é que trabalhar com audiovisual é fazer propaganda, ou seja, política. A diferença entre propaganda e publicidade é que a publicidade vende produtos e a propaganda, propaga ideologias, e na maioria das vezes, com a intenção de reproduzir as diferenças sociais.

Você não é um assassino mas acaba trabalhando a serviço de assassinos. hoje você vive o que os punks sonhavam DO IT YOURSELF. Ou seja, faça você mesmo!

O governo investe milhões no lixo, ou melhor, nas coberturas do leblon, jardins e cidade jardim, onde se encontra o verdadeiro circo do cinema nacional. O cinema hoje é uma CINE-NOVELA, como se dizem por aí, cinema é pura diver$ão!

“Nós estamos entrando” como diz Banksy em seu maravilhoso manifesto. NÓS ESTAMOS ENTRANDO!

REPITO: NÓS ESTAMOS ENTRANDO!

“SINDICATO DE LADRÕES, FALSOS PRODUTORES!”

Projeções: Buenos Aires - ARGENTINA









"Tropa de elite é facismo, Quado enterram o soldado morto, que eles jogam uma bandeira de caveira sobre a bandeira brasileira, fora as torturas e transferências de culpa da condição social para a classe media, sendo que os detentores do poder sempre foram os mesmos e estes são os culpados do holocausto social". (Comentário de Carlosmagno Rodrigues)

Texto por Alonso Pafyeze

11.8.09

MIRADA GUAYÁCA!

Guayaquil, Ecuador.

8.8.09

TELA RODANTE

PARA VER TODOS OS VÍDEOS DO TELA RODANTE CLIQUE AQUI

LA OJA DE COCA EN LAS ALTURAS

LA OJA DE COCA, LA OJA SAGRADA!
----

- frame de un vidéo inconcluso -
Buenos Aires, Argentina - 2009
----

2.8.09

HOMBRE PALOMA

LA PAZ - BOLIVIA